Olival | Culturas | ADP Fertilizantes

Olival

 

Olival

Dados Culturais

Ciclo cultural Planta arbórea, plantada com densidades de 300 a 500 árvores/ha em olivais intensivos e 1500 a 2500 árvores/ha em olivais super-intensivos. Produtividade de 2 a 6 t/ha, consoante as condições edafo-climáticas, técnicas culturais e finalidade da produção (azeite ou azeitona de mesa).
Sistema radicular O sistema radicular da oliveira depende da origem da árvore e das condições do solo.
Se a origem for de uma semente forma-se uma raiz principal, que domina todo o sistema radicular durante os primeiros anos sem que ocorra a formação de raízes laterais importantes. Se a origem for por enraizamento de estacas (maioria das arvores) formam-se na zona basal destas múltiplas raízes adventícias. Todas estas se comportam como múltiplas raízes principais.
A profundidade e extensão lateral do sistema radicular e o grau de ramificação depende do tipo e profundidade do solo bem como do seu arejamento e capacidade de retenção de água.
Temperaturas e Clima Cultura própria dos climas mediterrânicos. Invernos suaves e Verões grandes, sem calor excessivo são indicados para a cultura. No entanto necessita de frio invernal para frutificar. Nos Invernos suaves e pouco chuvosos, diminui a floração e consequentemente a frutificação;
Temperaturas entre os 20 e 30 ºC induzem uma maior actividade vegetativa.
Solos Texturas médias, com uma boa capacidade de retenção de água e ao mesmo tempo um bom arejamento serão as mais indicadas para a cultura. As texturas ligeiras são adequadas em regime de regadio.

Fertilização

Extracções
(kg/tonelada azeitona)

N: 15-20;  P2O5: 4-8; K2O: 18-25; CaO: 5-7; MgO: 0,5-3,5; SO3: 0,5-1; B: 0,01; Cu: 0,005;            Fe: 0,01-0,04; Mn: 0,002-0,005;
Nutrientes secundários e micronutrientes mais importantes Magnésio, Boro e Ferro.
Adubação à plantação

Quanto menor a fertilidade do solo maior deverá ser a adubação.

Azoto - 0 kg/ha.
Fósforo - 100 a 200 kg/ha.
Potássio - 150 a 300 kg/ha.

Exemplo: AMICOTE CV 44 (0-20-17) - 800 a 1700 kg/ha.

Para estimular o enraizamento: TECNIFOL ENRAIZANTE - 5 a 15 ml/planta numa só aplicação juntamente com a rega.

Adubação anual de formação até entrada em produção

Plantas correctamente adubadas à plantação. Caso contrario aplicar adubos ternários.

Azoto - 20 a 60 kg/ha (doses mais baixas nos primeiros anos).

Exemplo: NERGETIC 30 ZIMACTIV - 50 a 200 kg/ha.

TECNIFOL ENRAIZANTE - 20 a 30 ml/planta (durante o Verão, numa só aplicação, juntamente com a rega).

Adubação anual de manutenção
Produção esperada de 2-6 t/ha

Quanto menor a fertilidade do solo maior deverá ser a adubação.

Azoto - 40 a 100 kg/ha.
Fósforo - 30 a 70 kg/ha.
Potássio - 50 a 100 kg/ha.

Exemplo 1: MASTER 10 - 500 a 700 kg/ha.
Exemplo 2: NERGETIC 20-8-10 - 300 a 500 kg/ha.

Fertirrigação
Produção esperada de 2-6 t/ha

Quanto menor a fertilidade do solo maior deverá ser a adubação.

Repartir por várias regas as doses semanais indicadas, de modo a não dissolver mais de 2 g de adubo por litro de água de rega.

Até à floração - 20 kg/ha de Azoto, 40 kg/ha de Fósforo, 10 kg/ha de Potássio.
Exemplo: NUTRIFLUID 6-15-9 - 15 a 20 kg/ha/semana (10 a 15 l/ha/semana).

Após o vingamento do fruto até final de Junho - 30 kg/ha de Azoto, 15 kg/ha de Fósforo, 15 kg/ha de Potássio
Exemplo: NUTRIFLUID 12-6-6 - 25 a 35 kg/ha/semana (20 a 30 l/ha/semana).

De Julho a Agosto - 10 kg/ha de Azoto, 10 kg/ha de Fósforo, 30 kg/ha de Potássio.
Exemplo: NUTRIFLUID 4-4-12 - 30 a 35 kg/ha/semana (25 a 30 l/ha/semana).

De Setembro a Outubro - 5 kg/ha de Azoto, 5 kg/ha de Fósforo, 15 kg/ha de Potássio.
Exemplo: NUTRIFLUID 4-4-12- 10 a 20 kg/ha/semana (10 a 15 l/ha/semana).

Fertilização foliar

PROFERTIL - 5 a 6 l/ha, em 3 aplicações: no inicio da floração, após o vingamento dos frutos, e 10 a 14 dias depois.

TECNIFOL 12-4-4 - 20 a 30 ml/arvore até ao início da floração, TECNIFOL OLIVAL - 20 a 30 ml/arvore de Abril a Outubro (após vingamento dos frutos).

Notas

O azoto determina o vigor da oliveira e a produção ao estimular o desenvolvimento vegetativo. Melhora a qualidade e o teor de proteína aumentando a produção de folhas e frutos. Uma deficiência em azoto poderá originar folhas verde claras, pequenas e caída prematura e ainda um crescimento lento e afectar os rebentos anuais.

O fósforo é essencial a vários compostos determinantes no metabolismo da planta. Estimula o desenvolvimento radicular induzindo a uma maior eficácia na absorção de nutrientes e água a partir do solo. Favorece e estimula a diferenciação floral.

O potássio exerce um efeito muito positivo sobre a qualidade da azeitona intervindo no metabolismo dos glícidos e síntese das proteínas. Conduz a melhorias na qualidade e conservação da produção.

A carência de magnésio pode ser induzida por teores excessivamente elevados de potássio no solo ou por adubações potássicas exageradas, e traduz-se por uma clorose generalizada entre as nervuras. O Magnésio desempenha um papel importante na fotossíntese promovendo a síntese de açúcares, proteínas e vitaminas.

O boro é importante para o crescimento das células, favorece a polinização e o vingamento da flor.

Unidades fertilizantes recomendadas expressas em: Azoto – N; Fósforo – P2O5; Potássio – K2O.

As doses recomendadas são para as produções referenciadas, devendo sempre ser ajustadas em função das análises efectuadas ao solo, variedades das culturas e à experiencia local na utilização de adubos.

© ADP Fertilizantes 2020 | Todos os direitos reservados